História
Dragão      Os primeiro relatos sobre a arte marcial chinesa remontam da dinastia Xia, que data de 2100 A.C. Sendo a China composta de 56 etnias diferentes, é natural acreditar que várias técnicas marciais foram criadas para auxiliá-las na sua sobrevivência. Os confrontos entre os diversos grupos obrigavam aos guerreiros a se aprimorarem cada vez mais com intensos treinamentos e a idealização de várias técnicas diferentes, para que assim pudessem surpreender seus adversários. Estes constantes confrontos, que se arrastaram durante toda a história da China, forçaram as artes marciais chinesas a evoluirem e se tornarem altamente eficientes. Para esta evolução também contribuíram outros fatores, tais como a incorporação da filosofia e da medicina às técnicas marciais, valorizando assim a conduta moral de seus praticantes e a preservação da saúde, tornando o Kung Fu não apenas uma técnica de luta e sim um caminho de vida.
      A pergunta feita foi se o " Kung Fu Chinês " é um termo que foi inserido nos vocabulários Inglês e Chinês somente recentemente, porque tem que se começar uma discussão sobre kung fu chinês com história chinesa antiga. Porém, de fato o " kung fu chinês " de hoje inclui uma combinação das artes marciais, técnicas e treinamentos e vários métodos de manutenção da saúde praticado pelas pessoas chinesas de tempos antigos até o presente. É isso que o chinês normalmente se refere a " artes marciais nacionais".Monges

   De acordo com estatísticas, há mais de 100 estilos diferentes de boxe chinês. O "Armamento " inclui nove tipos de armas longas e nove pequenas, como facas, lanças, espadas, e tacos que juntos constituem o que é chamado de " Dezoito Tipos de Artes Marciais ". Cada estilo de boxe e manejo de arma do " kung fu chinês " tem suas próprias seqüências especiais e movimentos baseados em profundas teorias e técnicas.

      Em esportes como campo e trilha, esportes com bola, levantamento de peso e boxe, um atleta tem que se aposentar da atividade esportiva ao redor de seus 30 anos, devido a falhas no vigor físico. Ele freqüentemente deve ter sustentado danos que não eram de seu conhecimento o afetando sua saúde na meia-idade ou na velhice, por causa do abuso na juventude. No entanto, no kung fu chinês, é feita uma distinção entre o kung fu " externo " e o " interno ". É dito que no " kung fu externo " você exercita seus tendões, ossos e pele; no kung fu interno, você treina seu espírito, seu ch'i e sua mente. Além de treinar para ter um corpo forte e membros ágeis, há também um " treinamento interno " para ajustar corpo e mente, fortalecer órgãos internos e aumentar a circulação do ch'i da pessoa ou fluxo de energia vital. Progredindo de movimento a quietude, de dureza para suavidade, o mais velho que a pessoa fique, o mais adepto se torna em kung fu. E quanto mais alto o nível alcançado em kung fu, melhor a pessoa está para manter a saúde boa e viver uma longa e ativa vida.

Templo      Assim como os caracteres chineses escritos, o " Kung Fu Chinês " pode ser pictográfico. No estilo Shaolin de kung fu, por exemplo, há estilos de boxe dragão, tigre, pantera, serpente, e guindaste. O grande médico Hua To da Dinastia Oriental Han (25-220 D.C.) criou um estilo de artes marciais imitando interações entre um tigre, cervo, macaco, urso e pássaro. Tais estilos imitam as características especiais e as técnicas de ataque e defesa de diferentes animais e os incorpora em movimentos de boxe. Há também " pontuações " no boxe que, por exemplo, descreve o manejo de armas e equipamento. Estas pontuações, que empregam encantamentos com rima, ritmo e música, tornaram-se uma parte viva da moderna cultura na forma de arte de palco.

      Há uma variedade infinita de estilos de " kung fu chinês ", mas eles podem ser grosseiramente divididos entre os estilos do norte e do sul, e os estilos internos e externos. Alguns dos estilos mais famosos inclui o Shaolin (do nome do templo em Honan onde foi desenvolvido), tai-chi-chuan (" boxe de grande limite "), Hsing-i (" formando uma idéia "), Oito trigrams, Yung-ch'un (" canto de primavera "), Tantric, e Arhat.

      O " kung fu chinês " é levado a sério tanto pelo governo como pelas pessoas da República da China. Artes marciais chinesas são um assunto exigido em toda classe de educação física. A Universidade de Cultura Chinesa tem uma seção especial de artes marciais em seu departamento de educação física para treinar os professores e profissionais no campo.

      Há numerosas organizações de artes marciais privadas, como a Associação de Artes Marciais da República da China. Associações de artes marciais administradas por governos locais, como a do governo da província de Taiwan e dos governos dos municípios de Taipei e Kaohsiung, freqüentemente patrocinam atividades como seminários para os treinadores e árbitros, treinamentos para competições de artes marciais e competições de desempenho.

      Internacionalmente, a Liga lnternacional de Artes Marciais Chinesas das quais a República da China é presidente, foi fundada em 1978. Atualmente possui 23 países membros e áreas: os Estados Unidos, o Reino Unido, França, ltália, Alemanha, Suécia, Holanda, Grécia, Bélgica, Áustria, Austrália, Canadá, Coréia, Japão, Filipinas, Singapura, Malásia, Tailândia, Indonésia, Hong Kong, Arábia Saudita, Venezuela e Argentina. Muitos países estão formando seus próprios capítulos. A cada dois anos, países membros se revezam para garantir uma competição de campeonato mundial em artes marciais chinesas.

  

 
© 2006 Centro Cultural Chinês - Escola de Artes Marciais Chinesas - Sérgio Queiróz
Rua Lima e Silva 736 - Sobreloja • Porto Alegre - RS • CEP 90050-100 • Fone: 0xx 51 3286.5448